Enfreakment

“Enfreakment é uma talk-performance, sob forma de dispositivo multidisciplinar e experimental, que parte da historiografia nacional e internacional do corpo fora da norma nas artes performativas. O corpo dá voz a uma reflexão acerca da genealogia da dança, segundo um olhar atento que permite expor a violência e eugenia exercida sob estes corpos. É urgente compreender a evolução do corpo na história e questionar as políticas que promovem a exclusão.

Existirá sempre o meu corpo e, logo depois, o corpo do outro. Criar um novo corpo e tornar visível o invisível. Presenciar o nosso lugar. Existir num corpo fora da norma é existir num estado de constante revolução. Pensar a dança a partir de um outro lugar. Transgredir a norma e os limites naturais.”

Direcção artística e performer: Diana Niepce | Performers: Diana Niepce e Maria Abrantes | Vídeo: Eduardo Breda | Apoio técnico: Carlos Ramos | Consultoria de som: Gonçalo Alegria | Consultoria artística: Gonçalo Alegria, Silvana Ivaldi | Figurinos: Silvana Ivaldi | Produção: As Niepce’s
Apoio de residência artística: Biblioteca de Marvila – CML, CAMPUS – Paulo Silva e Cunha, Estúdios Vitor Córdon/OPART
Apoio: Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação GDA, Direção Geral das Artes | Ministério da Cultura
Duração 50 minutos 
Classificação Etária M/14

“Enfreakment is a talk-performance in the shape of a multidisciplinary and experimental device based on the national and international historiography of the non-normative body in the performance arts. The body voices a reflection on the genealogy of dance, according to a close gaze that exposes the violence and eugenics enacted upon these bodies. It is urgent to understand the evolution of the body in history and to question the policies that foster exclusion.
My body will always exist and, therefore, the body of the other. Creating a new body and making the invisible visible. Witnessing our place. Existing in an abnormal body is to exist in a state of constant revolution. Thinking about dance from another place. Contravening the norm and the natural limits. “

Artistic director and performer: Diana Niepce | Performers: Diana Niepce and Maria Abrantes | Video: Eduardo Breda | Technical support: Carlos Ramos | Sound consultancy: Gonçalo Alegria | Artistic consultancy: Gonçalo Alegria, Silvana Ivaldi | Costume designer: Silvana Ivaldi | Production: As Niepce’s
Artistic residency support: Biblioteca de Marvila – CML, CAMPUS – Paulo Silva e Cunha, Estúdios Vítor Córdon/OPART
Support: Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação GDA, Direção Geral das Artes | Ministério da Cultura
Duration 50 minutes
 Age rating M/14